RJ teve média de 137 registros de crimes por hora no primeiro semestre de 2017

August 10, 2017

 

Nos seis primeiros seis meses do ano, o estado do Rio teve 601.213 registros feitos nas delegacias - o que dá quase 3.285 por dia, em média. Ou, ainda, 137 por hora. O dado é do Instituto de Segurança Pública. A CBN fez um levantamento pra saber em quais regiões houve mais crimes e constatou que a Zona Norte teve mais ocorrências do que a Baixada Fluminense e a Região Metropolitana, por exemplo. Essa área da capital concentrou 26,8% do total de registros. A Baixada aparece com 21%; o interior, com 15%; a Zona Oeste, com 13%; a Região Metropolitana, com 12,6%; e o Centro e a Zona Sul, com 11%.

 

Para o ex-comandante da Polícia Militar Ibis Silva, a grande quantidade de crimes, principalmente, na Zona Norte e na Baixada, tem relação com a política adotada pela Secretaria de Segurança, que optou em investir num único programa, as UPPs. Ibis disse que todos os novos policiais foram destacados pras unidades, e isso fez com que os efetivos dos batalhões ficassem defasados.

 

 

Em dezembro de 2008 foi a primeira UPP. Em 2014, 2015 já tínhamos 38 UPPs e todo mundo que entrou em concurso público foi pra um único projeto, foi pra esse projeto. Com isso houve um déficit nos batalhões de polícia o que leva a um prejuízo ao policiamento das ruas da cidade. Não tem policiamento nas ruas”, disse Ibis.

 

Se analisarmos a gravidade dos crimes, levando em conta os casos de estupro e letalidade violenta - que engloba homicídio, morte por intervenção policial, latrocínio e lesão corporal seguida de morte - quem tem mais ocorrências é a Baixada. As delegacias da região foram as que registraram mais casos de estupro: 610. As localidades mais atingidas foram as cidades de Belford Roxo e Duque de Caxias, e o bairro da Posse, em Nova Iguaçu, com 67, 65 e 62 casos, respectivamente.

 

A Baixada também teve a maior quantidade de homicídios. Foram 1.213 mortes, ou seja, 35% do total de assassinatos registrados no estado. O local onde mais pessoas foram mortas foi Belford Roxo, com 157 mortes, seguido da Posse, em Nova Iguaçu, com 129 homicídios.

 

A socióloga Julita Lemgruber, do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania, lembra que os altos índices de violência na região da Baixada são históricos, pois a área carece de serviços públicos e de atuação policial.

 

Se a gente fizer uma análise dos últimos anos, percebe que essa situação da Baixada sempre foi tensa e os índices sempre foram muito alto. Nós temos uma área absolutamente esquecida pelo poder público. Uma área onde você não tem a presença de serviços públicos de uma maneira geral e não tem também a presença da polícia”, contou a socióloga.

 

O levantamento mostrou também que o crime mais comum no estado é o roubo - seja de carga, de carro, de celular, a pedestre ou a coletivo. Apesar da maior quantidade de ocorrências ter sido registrada na Zona Norte da capital, o município de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, chamou atenção pelo alto número de roubos de celular, a pedestres e de carros. No primeiro semestre, foram 412 celulares roubados, 1.452 transeuntes assaltos e 1.718 carros roubados. A auxiliar administrativa Flávia Braga, por exemplo, foi vítima de um assalto em fevereiro e de uma tentativa de roubo na última semana.

 

Eles anunciaram o assalto e só fui ver quando ele parou do meu lado. Fiquei parada com o celular na mão e não consegui entregar pra ele, e ele me xingou. Ele mandou eu abrir a minha bolsa e pegou R$ 300 e meu celular. Infelizmente somos vítimas deles. Não podemos mais sair de casa e todo dia tem assalto em São João de Meriti”, disse.

 

A Baixada Fluminense também tem o maior número de roubos a coletivos. Em Duque de Caxias, foram 528 ocorrências; em Bonsucesso, 462; e em São João de Meriti, 336. Já o roubo de carga foi mais recorrente na Pavuna, delegacia que atende as ocorrências do Chapadão, com 357 casos. Com 320 casos, a delegacia de São Gonçalo ficou em segundo, seguida de Ricardo de Albuquerque, que teve 298 ocorrências.

 

 

Riscos Brasil

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

atlas_login.png
Últimas noticias
Please reload

Roubo de carga
Quem somos
|
|
|
|
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
Riscos Brasil é um portal de conteúdo informativo e educativo voltado ao mercado de logística e transporte, porém com foco em Segurança e Prevenção de perdas. Tire dúvidas, busque informações e participe das nossas ações de combate a criminalidade, em especial, roubo de cargas e demais crimes associados.