Policia Civil prende líder de quadrilha de Roubo de Cargas do RS

Uma Operação da Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto de Cargas (DRFC), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), sob a coordenação do Delegado Alexandre Luiz Fleck, prendeu nesta terça-feira (07/08) três integrantes de uma mesma família, suspeitos de integrarem uma das principais quadrilhas de roubo de cargas do Rio Grande do Sul. De acordo com a Policia Civil, a operação resultou na apreensão de uma arma de fogo, um pé de maconha e recuperação de diversas cargas roubadas.


As investigações começaram após a ocorrência de um roubo de Cargas ocorrido na BR-116, município de Guaíba/RS, em novembro se 2017. No decorrer do trabalho de polícia judiciária, que durou mais de seis meses, os policiais constataram a atuação de A.S.C., conhecido indivíduo no cenário estadual de roubo e receptação de Cargas, já com diversos antecedentes criminais. Após o monitoramento de atividades e robustecimento probatório, a autoridade policial representou por mandados de busca e apreensão e prisão preventiva, deferidos pelo juízo.

Na data de hoje, foi deflagrada a operação. A.S.C. foi preso em sua residência, juntamente com sua esposa e filho, todos envolvidos no roubo da carga supracitada. No local, foi localizada grande parte da carga, em um total de mais de cinquenta tipos diferentes de mercadorias, alguns em grandes quantidades, como produtos de higiene, alimentícios, copos, itens de cozinha, televisores e outros eletroeletrônicos. Ainda, foram localizadas diversas mercadorias em grande quantidade, cuja provável origem ilícita ainda será apurada pela Especializada, muito possivelmente resultado de outros roubos de carga. Igualmente, sob o colchão de A.S.C. foi encontrada uma pistola calibre .380, municiada. Ainda, os policiais identificaram a existência de um pé de maconha. Por fim, foi também apreendido o veículo utilizado no crime, por ordem judicial, bem como uma carreta com suspeitas de adulteração de sinais identificadores.


A investigação também verificou que os indivíduos, com os proveitos dos crimes, adquiriram diversos veículos e construíram imóvel destinado a aluguel para festas, o qual, inclusive, estava sendo equipado com itens roubados.

O Del. Fleck ressaltou a importância da prisão: "Trata-se de indivíduo conhecido por sua atuação neste ramo criminoso, cujo tipo de atuação dificulta a sua responsabilização criminosa". Ainda, que os objetos encontrados confirmam a investigação e robustecem as suspeitas da atuação ilicita contumaz.

As formalidades de praxe são tomadas na DRFC/DEIC. Além do cumprimento das prisões preventivas, é lavrado flagrante por posse de arma de fogo de uso permitido, com penas entre 1 (um) e 2 (dois) anos de reclusão. Se identificada a origem ilícita de algum dos demais objetos apreendidos, também poderá ocorrer a autuação por receptação, com penas entre 1 (um) e 4 (quatro) anos de prisão. Após, serão os presos encaminhados ao sistema prisional.


Fonte: Policia Civil RS

Últimas noticias
Roubo de carga
Quem somos
|
|
|
|
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Google+ Icon
  • Grey YouTube Icon
  • Grey Instagram Icon
Riscos Brasil é um portal de conteúdo informativo e educativo voltado ao mercado de logística e transporte, porém com foco em Segurança e Prevenção de perdas. Tire dúvidas, busque informações e participe das nossas ações de combate a criminalidade, em especial, roubo de cargas e demais crimes associados.