Nova delegada seccional vai mapear áreas mais críticas

Está em andamento um estudo que mapeia os crimes de furto de veículo e roubo de carga na região da Delegacia Seccional de Americana, que inclui também as cidades de Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, Artur Nogueira, Cosmópolis, Engenheiro Coelho e Monte Mor.


O levantamento foi solicitado pela nova delegada seccional, Martha Rocha de Castro, uma semana depois que ela assumiu a chefia da Polícia Civil, no início de julho. Com essas informações, ela pretende deflagrar operações para combater os crimes que, segundo ela, “mais contribuem com a sensação de insegurança da população da região”.

Roubo_de_cargas

Ao longo desses primeiros 40 dias à frente da Seccional, a delegada já propôs mudanças na CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Americana, delegacia que concentra os distritos policiais da cidade. O objetivo é melhorar a qualidade do atendimento prestado, que não estava atendendo às necessidades da população, segundo Martha.


Qual o deficit de funcionários na Delegacia Seccional de Americana? Em números não temos isso, mas posso afirmar que nosso deficit é muito grande. Temos poucos funcionários em cada unidade, a área é extensa, a demanda é grande, e eu poderia fazer mais se tivesse mais policiais. Mas não é um caso específico da Delegacia Seccional de Americana, é um problema que atinge todo o Estado.


Tem alguma particularidade aqui da região que te chamou a atenção? Inicialmente, na questão de funcionários, temos poucos. Também temos que avaliar que a nossa área é muito grande, temos grandes cidades, como Americana, Santa Bárbara, Sumaré e Hortolândia. As demais, embora menores, ensejam um carinho e uma dedicação específica, têm sua necessidade. Cosmópolis, por exemplo, tem 70 mil habitantes e não tem nenhum investigador, ela é muito carente.


Hoje quais os crimes que mais preocupam na região? Para nós o problema maior é o furto de veículos e o roubo de carga. Quanto aos demais índices, ainda estão na meta estabelecida pela Secretaria da Segurança. Homicídio e latrocínio são graves e causam letalidade, mas o que mais causa sensação de insegurança ao cidadão são esses dois crimes: furto de autos e roubo de cargas.


Quais medidas de combate a esses crimes têm sido adotadas? Não há uma resposta imediata, mas estamos mapeando toda a área crítica onde ocorrem esses tipos de crimes. Estamos fazendo através do Centro de Inteligência da Polícia, mapeando ponto a ponto, levantando o modus operandi, data, horário, dia da semana em que são praticados, para que possamos estabelecer uma operação dirigida e determinada para obter resultado positivo. Não adianta sair de forma ostensiva para combater esse tipo de crime, precisamos combater a causa. Por isso está sendo feito esse estudo, para saber porque acontecem tantos furtos e roubos. Ontem [terça-feira da semana passada] sobrevoamos Americana e Sumaré com helicóptero para mapear e determinar como estão ocorrendo esses crimes.


Qual o prazo para a conclusão desse estudo da polícia? Na semana seguinte em que assumi aqui já determinei esse levantamento. Não tem prazo pra conclusão, mas espero certa brevidade para podermos desenvolver operações.


O roubo de carga e o furto de veículo na região estão relacionados? Muito prematuramente podemos dizer que não há relação, são crimes diferentes e praticados por autores diferentes.


Destaca alguma mudança já adotada nesses primeiros 40 dias à frente da Seccional? O que podemos dizer é que a CPJ de Americana já está tendo outra configuração. Ela não vinha dando uma resposta satisfatória à população. Melhoramos o atendimento, todos os funcionários estão identificados com crachá, as autoridades policiais também. Estão sendo reservadas duas salas para elaboração de boletim de ocorrência, demonstrando uma preocupação com a pessoa que vai até a delegacia de polícia, oferecendo privacidade. Em agosto também já mudamos a escala. Como vinha sendo não tinha nem como estabelecer o comprometimento de cada policial. Hoje, temos a possibilidade de saber qual equipe estava trabalhando em qual dia. Como toda mudança requer um pouco de tempo, mas estamos atentos à questão da CPJ.


Riscos Brasil

0anuncie1.jpg
Últimas noticias